Pesquisa global da Arcserve mostrou que entre as PMEs brasileiras 19% foram vítimas de ataque de ransomware com sequestro dos dados

Da Redação

29/06/2022

O Brasil tem as pequenas e médias empresas mais despreparadas para conter um ataque de ransomware, revela uma pesquisa da Arcserve distribuída hoje globalmente: num total de 19% das empresas os executivos admitiram que a empresa foi vítima de um ataque de ransomware; outros 38% afirmara que houve ataque mas ele foi contido. Os dois números somam 57%, um total que só perde para a Índia, com 62%.

O país que as PMEs mais bem preparadas é a França, onde os representantes de 57% delas disseram que não foram atacados, enquanto no Brasil o total de não atacados foi 44%. Com relação aos pagamentos, o valor exigido com mais frequência pelos criminosos às PMEs brasileiras esteve entre US$ 10 mil e US$ 100 mil, mas em 14% dos casos o pedido ficou entre US$ 1 milhão e US$ 10 milhões.

Como resultado do ataque, perto de 11% das PMEs brasileiras pagaram o resgate pedido, enquanto 89% afirmaram ter conseguido recuperar os dados. Diante desse quadro, a pesquisa da Arcserve registrou que somente 17% dos entrevostados disser ter muita confiança em seus times para recuperar-se do incidente. As providências que serão tomadas pelas PMEs brasileiras serão principalmente aquisição de software de segurança (69%), além de treinamentos e certificações (47%). Apesar dessa resposta, em 58% dos casos a empresa pretende reorrer a backups em caso de novo ataque.

“Esses números não devem melhorar em breve. A triste verdade é que, apesar de gastar bilhões em ferramentas de segurança cibernética, as corporações ainda estão mal preparadas para enfrentar os ataques de ransomware”, comenta Caio Sposito, country manager para o Brasil da Arcserve, acrescentando que as empresas menores estão ainda menos bem preparadas.

Diante desse quatro, Caio Sposito aponta cinco passos que as organizações podem e devem tomar para minimizar os riscos de perda de seu mais precioso ativo: os dados, fortalecendo suas estratégias de recuperação de desastres, sistemas de backup e soluções de armazenamento imutáveis.

Fonte: https://www.cisoadvisor.com.br/pmes-do-brasil-lideram-como-vitimas-de-ransomware/

Novos recursos fortalecem as defesas na Oracle Cloud Infrastructure (OCI) para ajudar as empresas a protegerem aplicações e dados

A Oracle está expandindo os serviços e recursos de segurança integrados da Oracle Cloud Infrastructure (OCI) para ajudar os clientes a proteger as aplicações na nuvem contra ameaças. Cinco novos recursos completam a oferta de segurança da OCI, incluindo um novo serviço de firewall integrado e nativo da nuvem, além de melhorias para Oracle Cloud Guard e Oracle Security Zones.

A preocupação da empresa é baseada em estimativas como a do Gartner, que aponta que até 2023, pelo menos 99% das falhas de segurança na nuvem serão por falha do cliente. Para superar esse desafio, espera-se que os usuários e administradores da nuvem agora saibam como os serviços de segurança funcionam, consigam configurá-los corretamente e manter as implementações na nuvem. 

Os novos recursos incluem: 

OCI Network Firewall: proteção centralizada contra ataques cibernéticos em toda a OCI com um novo serviço de firewall gerenciado nativo da nuvem com a tecnologia Next-Generation Firewall (NGFW) da série de VMs da Palo Alto Networks. O firewall traz controles de segurança, prevenção de ameaças e recursos de mitigação, incluindo filtragem personalizada de URL, prevenção e detecção de intrusão (IDS/IPS) e inspeção TLS para tráfego de entrada, saída e lateral para cargas de trabalho do cliente hospedadas na OCI. O OCI Network Firewall está disponível como uma oferta adicional. 

Oracle Threat Intelligence Service: agrega dados de inteligência de ameaças em várias fontes diferentes e gerencia a detecção e prevenção de ameaças no Oracle Cloud Guard e outros serviços da OCI. Esse serviço fornece informações de especialistas de segurança da Oracle, telemetria exclusiva, feeds de código aberto, como abuse .ch e relés de saída do Tor, e parceiros de terceiros, como CrowdStrike. 

Oracle Cloud Guard Threat Detector: identifica recursos mal configurados, atividades não seguras e atividades de ameaças maliciosas. Com ele, os administradores de segurança terão visibilidade para triagem e resolução problemas de segurança na nuvem. As inconsistências de segurança podem ser corrigidas automaticamente com receitas de segurança do Cloud Guard prontas para uso para dimensionar com eficiência o centro de operações. 

Oracle Security Zones: expande o Oracle Security Zones com suporte para políticas definidas pelo cliente e monitoramento de postura de segurança integrado com o Cloud Guard. As políticas da zona de segurança podem ser aplicadas a vários tipos de infraestrutura de nuvem (por exemplo, rede, computação, armazenamento, banco de dados etc.) para garantir que os recursos de nuvem permaneçam seguros e impeçam configurações de segurança incorretas. 

Oracle Cloud Guard Fusion Applications Detector: estende o Oracle Cloud Guard além da OCI para também monitorar as Oracle Fusion Cloud Applications e com uma visão consolidada das políticas de segurança IaaS e SaaS. O recurso fornece configurações ou “receitas” pré-configuradas e personalizadas para monitorar possíveis violações de segurança nas aplicações.  

Fonte: https://ipnews.com.br/oracle-aprimora-recursos-de-seguranca-em-sua-nuvem/

A Oracle anunciou nesta terça-feira (24/5) que está expandindo os serviços e recursos de segurança integrados do Oracle Cloud Infrastructure (OCI) para ajudar os clientes a protegerem seus aplicativos e dados em Nuvem contra ameaças emergentes. Cinco novos recursos completam a oferta de segurança da OCI, incluindo um novo serviço de firewall integrado e nativo da Nuvem e aprimoramentos para Oracle Cloud Guard e Oracle Security Zones. Essas inovações ajudarão ainda mais a garantir que as organizações possam proteger facilmente suas implementações e aplicativos na Nuvem com serviços simples, prescritivos e integrados que, na maioria dos casos, não exigem investimento adicional.

Essas inovações mais recentes, combinadas com nossas ofertas existentes, fornecem às organizações um conjunto abrangente de serviços de segurança que reduzem a barreira para proteger os ambientes de Nuvem do cliente

À medida que organizações de todos os setores, de serviços financeiros a varejo, movem cargas de trabalho de missão crítica para a Nuvem, elas devem se defender contra vulnerabilidades de segurança de dentro e de fora do firewall que estão resultando em mais violações e dados expostos. Por exemplo, destacando as ameaças que se originam dentro de uma empresa, o Gartner estima que “até 2023, pelo menos 99% das falhas de segurança na Nuvem serão culpa do cliente”. Para superar esse desafio, espera-se que os usuários e administradores da Nuvem agora saibam como os serviços de segurança na Nuvem funcionam, bastando configurá-los corretamente.

“As organizações são tão confiantes em aplicativos e dados críticos que podem ser hospedados com segurança em um ambiente de Nuvem quanto no local. Assim, a questão torna-se a mais adequada. O projeto de infraestrutura de Nuvem da OCI e os novos serviços de segurança são muito propositais e prescritivos, frente a outras opções de Nuvem no mercado, com o cliente encontrando complexidades e falta de automação nos serviços de outros provedores. A Oracle agora tornou a segurança na Nuvem fácil de consumir e acessível para seus clientes”, disse Jay Bretzmann, diretor do Programa de Segurança da IDC.

Inovações de segurança da OCI

A Oracle afirma que tornou a segurança básica e integrada para os clientes da OCI para ajudá-los a atender aos requisitos de conformidade regulatória, manter-se atualizado sobre ameaças e preocupações de segurança e evitar interrupções. A Oracle está expandindo seus recursos de segurança em Nuvem para fornecer várias camadas de defesa para ajudar a identificar e derrotar rapidamente ameaças emergentes e violações de segurança. Os novos recursos incluem:

Firewall de rede da OCI: fornece proteção centralizada contra ataques cibernéticos em toda a OCI com um novo serviço de firewall gerenciado nativo da Nuvem, que é alimentado pela série VM da Palo Alto Networks. O firewall fornece controles de segurança, prevenção de ameaças e recursos de mitigação, incluindo filtragem de URL personalizada, prevenção e detecção de intrusão (IDS/IPS) e inspeção TLS para tráfego de entrada, saída e lateral para cargas de trabalho do cliente hospedadas no OCI. Com o OCI Network Firewall, os clientes podem ativar e proteger rapidamente seus aplicativos e ambiente de Nuvem com recursos de firewall e dimensionar sua segurança em toda a implementação de Nuvem. O OCI Network Firewall está disponível como uma oferta pronta para permitir que os clientes aproveitem imediatamente o firewall sem a necessidade de configurar e gerenciar infraestrutura de segurança adicional.

Oracle Threat Intelligence Service: agrega dados de inteligência de ameaças em diferentes fontes e gerencia esses dados para fornecer orientação acionável para detecção e prevenção de ameaças no Oracle Cloud Guard e outros serviços OCI. Esse serviço fornece insights da própria telemetria exclusiva da Oracle, feeds de código aberto, como abuse.ch e retransmissões de saída do Tor, e parceiros terceirizados, como CrowdStrike.

Oracle Cloud Guard Threat Detector: Identifica recursos mal configurados, atividades inseguras nos ambientes do cliente e atividades de ameaças maliciosas em potencial. Ele fornece aos administradores de segurança visibilidade para fazer a triagem e resolver problemas de segurança na nuvem. As inconsistências de segurança podem ser corrigidas automaticamente com receitas de segurança do Cloud Guard prontas para uso para dimensionar efetivamente o centro de operações de segurança.

Zonas de segurança da Oracle: expande o Oracle Security Zones com suporte para conjuntos de políticas definidos pelo cliente e monitoramento de postura de segurança integrado com o Cloud Guard. Agora, os clientes podem criar conjuntos de políticas de zona de segurança personalizados para evitar ações que possam enfraquecer a postura de segurança de um cliente. As políticas da zona de segurança podem ser aplicadas a vários tipos de infraestrutura de Nuvem (por exemplo, rede, computação, armazenamento, banco de dados etc.) para garantir que os recursos de Nuvem permaneçam seguros e evitem configurações incorretas de segurança. Os usuários determinam quais políticas são apropriadas para suas necessidades definindo conjuntos de políticas de zona de segurança personalizados. A OCI aplica as políticas da Zona de Segurança como um recurso de plataforma integrado que oferece suporte a um número crescente de serviços de segurança OCI adjacentes. Ao contrário das permissões do IAM, que estão associadas a pessoas,

Oracle Cloud Guard Fusion Applications Detector: estende o Oracle Cloud Guard além do gerenciamento de postura de segurança na nuvem para OCI para também monitorar os aplicativos Oracle Fusion Cloud e fornecer aos clientes uma visão consolidada das políticas de segurança. Disponível primeiro para Oracle Fusion Cloud Human Capital Management e Oracle Fusion Cloud Enterprise Resource Planning, o Oracle Cloud Guard Fusion Applications Detector fornece configurações ou “receitas” pré-configuradas e personalizadas para monitorar possíveis violações de segurança nos aplicativos. Os detectores acionam alertas sobre alterações de configuração confidenciais relacionadas a privilégios de usuário que afetam o acesso a dados importantes, incluindo adição, exclusão ou modificação de dados e privilégios de função para funções e usuários, bem como alterações em objetos confidenciais.

“A Oracle continua a pavimentar o caminho na construção de serviços em Nuvem que são integrados nativamente e apresentam recursos de segurança avançados. Ao optar por integrar a tecnologia líder do setor no firewall de última geração da série VM da Palo Alto Networks, a Oracle está oferecendo a seus clientes uma segurança incrível como um serviço nativo”, disse Anand Oswal, vice-presidente sênior de Segurança de Rede da Palo Alto Networks. “Os clientes da Oracle podem ter a tranquilidade de ter acesso a muitas das ferramentas de segurança de rede da Palo Alto Networks.”

“A Oracle tem décadas de experiência orientando os clientes a proteger seus valiosos dados e aplicativos na Nuvem e no local”, disse Mahesh Thiagarajan, vice-presidente sênior de serviços de segurança e desenvolvedor da Oracle Cloud Infrastructure. “Com o OCI Network Firewall, desenvolvido pela Palo Alto Networks, estamos aproximando o ecossistema da plataforma. Essas inovações mais recentes, combinadas com nossas ofertas existentes, fornecem às organizações um conjunto abrangente de serviços de segurança que reduzem a barreira para proteger os ambientes de Nuvem do cliente e os ajudam a identificar com mais facilidade possíveis vulnerabilidades”, finalizou.

Fonte: https://inforchannel.com.br/2022/05/24/oracle-cloud-infrastructure-reforca-seguranca-com-firewalls-da-palo-alto-networks/

A B3, bolsa do Brasil, assinou contratos de parcerias com as empresas norte-americanas Microsoft e Oracle para migração de seus sistemas para a nuvem num prazo de dez anos. “A parceria tem como objetivo acelerar a transformação digital da bolsa, alavancar a modernização de plataformas, desenvolver produtos e serviços e sobretudo desenvolver novas tecnologias que hoje não estão disponíveis para operações de mercado financeiro”, explicou a B3.

“Essa é uma parceria transformacional. Nosso objetivo não é só tecnologia; é inovação, agilidade e flexibilidade para atender nossos clientes. Queremos construir um ambiente tecnológico com soluções novas, produtos novos e gerar benefícios que alcancem todo o mercado”, explica o vice-presidente de Tecnologia e Segurança da Informação da B3, Rodrigo Nardoni.

O trabalho será feito em duas fases, definidas a partir do estudo que a B3 fez das características de seus sistemas e das necessidades dos nossos clientes. Na primeira fase, com horizonte de até cinco anos, serão migrados para a nuvem sistemas que atualmente têm maior adaptabilidade a esse ambiente como o gravame de veículos, a Clearing de câmbio, Banco B3, seguros, balcão, entre outros.

Segunda fase

Na segunda fase, após os primeiros cinco anos, a parceria da B3 com a Microsoft e a Oracle terá como foco o desenvolvimento de novas tecnologias para migração de sistemas onde hoje não há soluções já construídas e prontas no mercado. Além disso, a parceria mudará a forma de a B3 desenvolver novos sistemas, passando a priorizar cloud first.

A Microsoft e a Oracle foram escolhidas para essa parceria pelo fato de que as duas empresas vêm investindo e avançando significativamente em inovação, desempenho, confiabilidade, resiliência e segurança de nuvem. Além disso, ambas têm o compromisso global para desenvolvimento de produtos e serviços para os mercados financeiros e de capitais.

Outro fator importante é que Microsoft e Oracle já possuem entre si uma parceria técnica de interoperabilidade de nuvem, e esse trabalho integrado possibilitará à B3 implementar uma estratégia multicloud, trazendo a solução com a melhor segurança e robustez disponível no mercado.

Dentro da estratégia de novos produtos, o objetivo é ganhar agilidade e flexibilidade, acelerando estratégia de go to market da B3 e aumentando a oferta de novos produtos ao mercado a partir da simplificação e ganhos de conectividade geradas pela conexão em nuvem.

Com o uso do Microsoft Azure de forma interconectada com a Oracle Cloud Infrastructure (OCI), infraestrutura de nuvem de próxima geração da Oracle, a B3 terá uma das mais abrangentes soluções em certificações de segurança do mercado e ampla capacidade para modernização das aplicações, com velocidade e flexibilidade, otimizando e simplificando a gestão de TI.

Plataforma de nuvem

“A B3 e a Microsoft têm um relacionamento de longa data, e estamos entusiasmados por ser escolhidos como o provedor em nuvem para avançar na jornada de transformação digital da bolsa, juntamente com a Oracle”, afirmou Tânia Cosentino, presidente da Microsoft Brasil. “A Microsoft Azure está capacitando as instituições financeiras com sua plataforma de nuvem segura, compatível e escalável, com profundos investimentos para suportar as necessidades da indústria de mercados de capitais complexos e regulamentados, o que permitirá à B3 avançar em suas principais tecnologias e prioridades de negócios com seu ecossistema”, complementou a executiva.

“Junto com a B3, estamos honrados e orgulhosos em contribuir com o avanço e geração de novas possibilidades de crescimento, modernização e transformação de um dos mais importantes mercados financeiros do mundo. Tecnologia, segurança, conhecimento e muita inovação serão a base desse projeto no qual, ao lado da Microsoft, ajudaremos na aceleração digital do ecossistema B3 hoje e no futuro”, destaca Rodrigo Galvão, vice-presidente sênior de Tecnologia da Oracle América Latina.

A solução multicloud adotada pela B3 com a Microsoft e Oracle conta com uma arquitetura que tem embarcada todo o potencial das duas nuvens, o que fortalece ainda mais a estratégia da instituição e traz benefícios agregados, como recurso avançado para continuidade dos negócios, sem interrupções, por meio de recuperação em caso de desastres (disaster recovery, em inglês).

A parceria entre as três empresas também inclui ações de capacitação de times por meio de workshops, treinamentos, acesso a laboratórios e certificações de mercado, o que vai contribuir para retenção e atração de novos talentos na área de tecnologia.

Fonte: https://monitormercantil.com.br/bolsa-brasileira-ira-migrar-seus-sistemas-para-a-nuvem/

Contribuidores adicionais incluem: Alex Cruft e Pablo Sanchez

Hoje, estamos anunciando o lançamento da zona de destino da linha de base de escala corporativa e atualizações de conteúdo para a segurança do Oracle Cloud Infrastructure (OCI) Cloud Adoption Framework .

Estrutura de Adoção da Nuvem OCI

Em agosto de 2021, lançamos o Cloud Adoption Framework (CAF). OCI CAF é uma coleção de recursos de nuvem, práticas recomendadas, tutoriais, orientação técnica e ferramentas de capacitação projetadas para orientar as organizações à medida que definem, refinam e implantam sua estratégia de nuvem.

Quando as organizações migraram para a nuvem, os casos de uso eram mais diretos. À medida que os casos de uso e as necessidades de tecnologia corporativa se tornaram mais complexos, a padronização em mais de um provedor de nuvem tornou-se uma necessidade. De acordo com uma pesquisa recente do Gartner , 81% das organizações adotaram uma estratégia de TI multicloud para usar recursos avançados nas nuvens.

Atualmente, as empresas estão migrando aplicativos de missão crítica, criando planos multifacetados de recuperação de desastres e desenvolvendo computação de alto desempenho (HPC) e ambientes de big data, tudo na nuvem. Para atender a essa maior complexidade, o Cloud Adoption Framework da OCI não apenas fornece uma metodologia e recursos para facilitar a transição do cliente para a nuvem, mas também inclui as ferramentas necessárias para entender os diferenciais da OCI e as eficiências integradas, como serviços Cloud Lift e valor-chave programas, incluindo o recém-lançado Oracle Support Rewards .

A OCI se tornou a nuvem de escolha para empresas de todos os setores, que estão amadurecendo um portfólio multicloud , incluindo clientes como Brazilian Telco, Tim Brasil , Integra Life Sciences , Mestec , Murad e Soho Media Solutions . Ao escolher a melhor nuvem para cada carga de trabalho, os clientes usam os mais recentes avanços em tecnologia e serviços.

O CAF é um recurso para qualquer cliente que queira entender melhor o processo de adoção da nuvem e a amplitude e profundidade dos serviços OCI. A OCI oferece um conjunto abrangente de serviços para implantação e gerenciamento de ambientes multicloud. As transferências de dados econômicas garantem que aplicativos e bancos de dados sejam distribuídos em vários ambientes de nuvem. As cargas de trabalho executadas em outras nuvens podem aproveitar os recursos de banco de dados, aplicativo, integração de dados, segurança e gerenciamento de alto desempenho da OCI. O Oracle-Azure Interconnect e outras parcerias estratégicas fornecem às organizações um caminho simples para uma implantação multicloud.

Em janeiro de 2022, anunciamos o site técnico do OCI Cloud Adoption Framework . O site técnico pretende ser um balcão único que hospeda conteúdo técnico, ativos e ferramentas relevantes para melhor capacitar os clientes em sua mudança para a nuvem. O site inclui modelos para documentos de estratégia de negócios na nuvem, scripts de zona de destino para acelerar implantações na nuvem e arquiteturas de referência para cenários de migração específicos.

Atualizações de conteúdo para CAF

Para esta iteração do CAF, estamos lançando atualizações em dois dos pilares: Segurança e Implementação de tecnologia.

Para o pilar de segurança , que define os aspectos fundamentais da segurança, incluindo arquitetura de nuvem segura, controles e serviços, estamos atualizando dois artigos que abrangem a estratégia de segurança e o design de segurança .

Os artigos de estratégia de segurança descrevem uma visão geral dos princípios de segurança da Oracle e dos serviços de segurança da OCI para dar suporte às estratégias e arquitetura de segurança das organizações. Ele descreve os princípios de segurança da Oracle, operações de segurança e serviços como Cloud Guard, Zonas de Segurança, Monitoramento, Logging e Integração SIEM.

A página de design de segurança inclui uma lista de recursos de segurança OCI agrupados por serviço, práticas recomendadas e orientação, seguida por links de implementação de referência.

Zonas de destino de linha de base de escala empresarial

Para o pilar de implementação de tecnologia , que ajuda a criar uma zona de aterrissagem personalizada e segura ou um ambiente de nuvem, estamos lançando a zona de aterrissagem de linha de base de escala empresarial .

As zonas de destino são soluções prescritivas que permitem a rápida integração e implantação na OCI, com base em todas as melhores práticas da Oracle de segurança, governança, identidade e muito mais. Por meio do uso de zonas de destino, os clientes podem executar uma implantação com um clique de uma arquitetura em nuvem que constrói todos os serviços principais de que precisam para começar a funcionar em OCI.

Com base em nosso sucesso com nossa zona de destino do Center for Internet Security (CIS) , a OCI tem o prazer de anunciar um segundo lançamento de zona de destino: a zona de destino de linha de base de escala empresarial.

Esta nova versão fornece todos os blocos de construção necessários para nossos clientes implantarem uma arquitetura de nuvem que contém todos os principais serviços da OCI, aproveitando as melhores práticas da OCI desenvolvidas ao longo dos muitos anos de atendimento aos clientes corporativos. Esta versão inclui a definição de uma estrutura de compartimento apropriada para segregar logicamente cargas de trabalho e recursos, configurar redes virtuais públicas e privadas (VCNs) e implantar um nível seguro de governança e acesso para garantir que o ambiente esteja protegido.

Ao usar uma nova plataforma de nuvem, muitas horas são gastas pesquisando e aprendendo cada componente e serviço oferecido pelo provedor de nuvem, o que pode diminuir o tempo de implantação e adoção. Essa zona de destino visa ajudar a acelerar esse processo, oferecendo aos clientes todas as nossas práticas recomendadas reunidas em uma única implantação, permitindo que eles acelerem sua integração na OCI.

zona de destino da linha de base de escala corporativa remove alguns dos principais bloqueadores para empresas que desejam fazer a transição para a nuvem, reduzindo o tempo necessário para aprender a arquitetar, governar e proteger ambientes na OCI. Em geral, o processo de adoção da nuvem e o aprendizado associado podem levar de 3 a 6 meses e possivelmente mais para entender completamente os conceitos de uma nuvem pública, enquanto as zonas de destino são desbloqueadas fornecendo orientação prescritiva pronta para uso.

Para os clientes que desejam adotar uma abordagem híbrida para sua estratégia de nuvem, como parte de uma futura integração multicloud, a zona de destino de escala de linha de base corporativa oferece uma vantagem por meio da configuração de FastConnect ou VPN IPSec para suas cargas de trabalho locais.

Hoje, a zona de destino da linha de base de escala corporativa está disponível em duas formas, por meio do Oracle Cloud Console e do GitHub.

Na página inicial do Oracle Cloud Console , os clientes encontram um Quick Start projetado para permitir que os clientes comecem pequenos e escalem e uma opção completa que vem com um guia de arquitetura e implementação para ajudar os clientes a obter todas as informações de que precisam rapidamente, além de oferecer suporte ao Active Directory federação e conectividade remota FastConnect.

Figura 1: página inicial do Oracle Cloud Console, mostrando a zona de destino do sandbox de linha de base Quick Start
Figura 1: página inicial do Oracle Cloud Console, mostrando a zona de destino do sandbox de linha de base Quick Start

Para acessar a versão completa da zona de destino da linha de base de escala empresarial, os clientes podem baixá-la do repositório OCI GitHub .

Qual é o próximo?

Algumas mudanças que você pode esperar ver no futuro incluem uma ferramenta interativa de autoavaliação para ajudar a navegar no OCI CAF.

Revise as atualizações no site do OCI Cloud Adoption Framework e o conteúdo do site técnico para obter conteúdo aprimorado. Para perguntas ou comentários sobre o Oracle Cloud Infrastructure Cloud Adoption Framework, entre em contato com a equipe do Cloud Adoption Framework .

Estamos ansiosos para apoiá-lo em sua jornada de transformação digital.

Referências

Farouk Khan

Engenheiro Principal de Soluções de Produto Sênior

Faye Hutsell

Diretor de Marketing de Produto, OCI GTM

Fonte: https://blogs.oracle.com/cloud-infrastructure/post/oracle-enhances-the-oci-cloud-adoption-framework-releases-the-enterprise-scale-baseline-landing-zone-and-offers-more-options-for-multicloud-strategies

AC Camargo ganha agilidade e facilidade no acesso a informação com PBCS da Oracle

April 19, 2022 | 4 minute readPor Redação Oracle

O AC Camargo atua em São Paulo como câncer center há mais de 60 anos. A abordagem da instituição se apoia em três pilares: assistencial (o próprio hospital), ensino (formação de médicos) e pesquisa. A partir da combinação desses aspectos, a entidade oferece um cuidado muito mais abrangente ao paciente, de forma a garantir bem-estar e continuidade de vida a ele. 

Todas as ações são direcionadas ao dia a dia do paciente. E a adoção de soluções digitais foi essencial para aprimorar processos. Entre elas, está o uso de inteligência artificial, que permite identificar a necessidade de o paciente ir até o hospital, trocar informações com outras instituições (como o SUS) e assim por diante.


Desafios

Mas olhando para dentro, mais precisamente para o back office, o grande desafio da instituição era integrar todos os seus processos de gestão a uma plataforma ERP eficiente, de forma a minimizar erros, garantir mais agilidade e evitar retrabalhos.  Tudo isso dentro de um processo contínuo de transformação digital.

Para isso, o AC Camargo revisita o que foi feito de forma menos planejada, fazendo ajustes que ajudem a garantir maior benefício das iniciativas como um todo.

E nessa jornada contínua de melhorias – sempre dentro do processo de transformação digital – o AC Camargo tem buscado atualizar seu parque de soluções tecnológicas. E nesse cenário, foram identificadas necessidades mais específicas. Ficou claro, por exemplo, que era preciso ser mais pragmático em relação à cadeia orçamentária (tanto na previsão, quanto na realização), que é muito crítica para a sustentação da companhia. E uma solução completa e flexível era essencial para atingir essa meta.

Por que o AC Camargo escolheu a Oracle

Durante a avaliação das opções, foi considerada não apenas a ferramenta, mas também a capacidade de integração com o ecossistema. E o Planning and Budgeting Cloud Service (PBCS) da Oracle – um dos módulos pertencentes ao Oracle EPM – oferece transparência na gestão de dados e permite consolidar as informações mais facilmente. Durante a avaliação das opções, foi considerada não apenas a ferramenta, mas também a capacidade de integração com nosso ecossistema. O Planning and Budgeting Cloud Service (PBCS) oferece transparência na gestão de dados e permite consolidar as informações mais facilmenteRodrigo Gosling, superintendente de inovação e transformação digital, AC Camargo Cancer Center

E o trabalho de implementação teve apoio das equipes tanto da KPMG, quanto da própria Oracle, que atuaram em conjunto nesse processo. Ele ocorreu de forma integrada e transparente, já que todos tinham o mesmo propósito. Com isso, atualmente, a equipe começa a desfrutar da ferramenta de forma mais madura.

Resultados

Os benefícios da adoção da ferramenta já podem ser observados pela equipe do AC Camargo. A visualização da informação, por exemplo, se tornou muito mais clara: é mais fácil analisar e justificar despesas, bem como encontrar erros. Além disso, o PBCS oferece uma visão histórica para comparações. Assim, o uso dos recursos financeiros passa a ser mais preciso e direcionado aos processos que têm impacto direto para o paciente.

“Com a informação disponível em tempo hábil para a definição do orçamento, é possível tomar decisões mais rapidamente e de forma mais precisa”, afirmou Rodrigo Gosling, Superintendente de Inovação e Transformação Digital do AC Camargo, “Isso inclui o uso de investimento e de capital em novas funcionalidades e novos projetos que beneficiarão o paciente diretamente. Afinal, quanto mais fluido for o back office, melhor para o paciente”.

Outra vantagem da adoção do PBCS no AC Camargo fica por conta da visão das informações. Segundo Marcelo Lucania, Gerente de Sistemas da instituição, o uso da solução da Oracle passou a permitir visualização e análises mais fluidas de todos os dados gerados. “Com um overview mais amplo, ficou mais fácil justificar despesas, encontrar erros de lançamentos e também ter uma visão histórica mais clara de despesas e receitas do AC Camargo”, afirmou ele. “Estamos usando o PBCS há pouco mais de três meses e já sentimos melhorias em nossos processos de análise, principalmente porque não precisamos voltar aquelas planilhas de Excel de meses anteriores para buscar erros. A solução da Oracle já nos ajuda a identificá-los de forma muito mais simples. E estamos descobrindo ainda muitas outras funções da ferramenta, a curva de aprendizado está sendo muito interessante”.

Rodrigo Gosling afirma ainda que a rapidez na disponibilidade da informação proporcionada pelo Oracle PBCS também acarreta em vantagens para os pacientes do AC Camargo. ´”Com a disponibilidade mais ágil de dados, é possível termos decisões mais rápidas e claras no uso do nosso capital para investimentos em novos projetos e funcionalidades que terão impacto direto em nossos pacientes”, destaca o executivo. “Quanto mais fluido for o nosso back office, mais tempo teremos para agilizar iniciativas que beneficiarão a todos que usam nossos serviços de saúde. Afinal, o tempo é uma questão fundamental nesse setor”. 

Fonte: https://blogs.oracle.com/oracle-brasil/post/ac-camargo-agilidade-facilidade-acesso-informacao-oracle-pbcs?source=:so:ch:or:awr::::

Por Redação Oracle

Mais de 1.000 organizações globais estão usando Cloud Lift Services para acelerar a migração de cargas de trabalho de missão-crítica para a infraestrutura na nuvem Oracle Cloud Infrastructure (OCI). Globalmente, clientes e parceiros, incluindo Unimed Porto Alegre, Ingersoll Rand, Volvo Group, Suramericana SA, National Pharmacies, Accenture, Cognizant, Infosys e Syntax continuam a levar aplicações de negócios, bem como integrações complexas de on-premises e outras nuvens para OCI. Para apoiar a crescente demanda e mais organizações para usufruirem dessa infraestutura, a Oracle está aprimorando a oferta do serviço com novas capacidades para que as empresas administrem com facilidade a migração dos seus data lakehouses e aplicações de Inteligência Artificial no ambiente OCI.

Lançado em março de 2021, o Oracle Cloud Lift Services oferece um único ponto de contato para todas as entregas técnicas e elimina barreiras críticas na adoção de serviços OCI, acelerando o tempo de retorno e criando oportunidades mais rápidas para inovar. Como parte do programa, os clientes recebem orientação de engenheiros de nuvem sobre planejamento, arquitetura, prototipagem e gerenciamento de migrações de cloud – sem custo adicional. Como resultado, as empresas podem mover cargas críticas de trabalho em semanas ou até dias, em vez de meses. Além disso, a Oracle acompanha todo o processo até que as cargas de trabalho estejam em produção e fornece treinamento sobre as melhores práticas, para que as empresas tenham o conhecimento necessário para executar seus ambientes de maneira independente.

“O Oracle Cloud Lift é uma plataforma completamente integrada com a nossa estratégia na região. Mais do que empoderar as empresas para terem uma jornada simplificada para nuvem, temos tecnologia avançada e time extremamente especializado para apoiá-las no caminho da aceleração digital hoje e no futuro”, afirma Rodrigo Galvão, vice-presidente sênior de Tecnologia, Oracle América Latina.

“À medida que um número crescente de organizações procura migrar suas cargas de trabalho corporativas mais importantes para a nuvem, elas descobriram que querem ajuda prática para tornar suas migrações mais rápidas e perfeitas possíveis”, disse Vinay Kumar, vice-presidente sênior, Oracle Cloud Infrastructure. “Com os serviços Oracle Cloud Lift, os clientes podem aproveitar a experiência dos especialistas da Oracle para orientar sua migração e fazer com que suas cargas de trabalho críticas sejam executadas com sucesso no OCI. Esta é a mesma equipe técnica que ajudou algumas das maiores organizações do mundo com algumas das migrações mais complexas”.

“Quando se trata de migração para a nuvem, nem todas são iguais e os provedores devem oferecer serviços flexíveis que atendam às necessidades do cliente”, disse Dave McCarthy, vice-presidente de pesquisa, Cloud and Edge Infrastructure Services, IDC. “Para produzir os melhores resultados, isso significa mais do que um simples “levantar e mudar”; os provedores de nuvem devem estar dispostos a ajudar em tudo, desde o planejamento para entrar em operação, para garantir que seus clientes possam migrar de maneira oportuna, completa e que garanta um tempo de atividade contínuo”,

As recentes novidades  dos serviços de Oracle Cloud Lift trazem recursos para migração de data lakehouse e ambientes de aplicativos habilitados para IA. Para acelerar as migrações de big data, a empresa também anuncia uma nova parceria com a WANdisco, líder em computing distribuído, para ajudar as organizações com vastos conjuntos de dados de produção têm acesso ao WANdisco LiveData Migrator, uma solução de migração de nuvem totalmente automatizada que move dados HDFS e metadados Hive para a nuvem sem colocar os dados offline. O LiveData Migrator fornece grandes conjuntos de dados para a nuvem 38 vezes mais rápido do que os métodos de migração manual, economizando tempo, dinheiro e recursos dos clientes.

“Em todo o mundo, as organizações estão tentando descobrir como usar seus dados para melhorar a eficiência operacional, equilibrando sua necessidade de transição completa para a nuvem”, disse David Richards, fundador e CEO da WANdisco. “Ao emparelhar com o programa de serviços Oracle Cloud Lift, os clientes agora têm acesso ao nosso LiveData Migrator, que permite agilizar a captura, armazenamento, análise e migração de seus grandes conjuntos de dados e data lakes para OCI – sem qualquer risco de interrupção dos negócios ou tempo de inatividade”.

Oracle Cloud Lift acelera migrações de empresas globais
Clientes e parceiros em todo o mundo de diversos setores, incluindo saúde, automotivo, finanças e serviços estão utilizando o Oracle Cloud Lift para garantir uma migração bem-sucedida para a nuvem.

Unimed Porto Alegre (Brasil):
A Unimed Porto Alegre (POA) é uma cooperativa de trabalho médico líder no mercado de saúde da região Sul do Brasil, atendendo cerca de 700 mil clientes. “Na Unimed Porto Alegre, estamos sempre buscando melhorar o atendimento ao cliente, além de otimizar os processos internos”, afirma Marcio Souza, gerente de arquitetura de nuvem da Unimed POA. “Com os serviços Oracle Cloud Lift, conseguimos otimizar e acelerar todo o processo de migração para a nuvem, estamos prevendo uma economia de custos de 30% e um aumento de desempenho de até 3x nossos sistemas em comparação com o ambiente legado. Com os serviços da Oracle, podemos migrar dados de missão crítica para o Oracle Cloud Infrastructure de forma segura, aumentando nosso desempenho e acelerando o processo de exploração de dados”.

Ingersoll Rand
A Ingersoll Rand é uma fornecedora global de fluxos de missão crítica e soluções industriais em mais de 40 marcas. Impulsionada por um espírito empreendedor, a empresa está empenhada em ajudar a tornar a vida ainda melhor para funcionários, clientes e comunidades com produtos, serviços e soluções baseados em tecnologia. Para apoiar seus esforços, a liderança da Ingersoll Rand explorou opções sobre a melhor forma de executar seu Oracle E-Business Suite e outros aplicativos. Depois de considerar várias opções, a empresa escolheu o Oracle Cloud Infrastructure e Cloud Lift Services para executar seus aplicativos devido aos preços competitivos e desempenho comprovado da OCI.

The Volvo Group (Suécia)
Com sede em Gotemburgo, Suécia, o Volvo Group impulsiona seus negócios por meio de soluções de transporte e infraestrutura, com caminhões, ônibus, equipamentos de construção, soluções de energia para aplicações marítimas e industriais, financiamento e serviços que aumentam o tempo de atividade e a produtividade das empresas. “A equipe de engenheiros especialistas do Oracle Cloud Lift Services foi fundamental para garantir que nossa integração na nuvem acontecesse de forma rápida e segura”, disse Martin Ahl, diretor de automação de transporte e blockchain do Volvo Group. “Foi um benefício real poder contar com seu conhecimento prático enquanto nos concentrávamos em oportunidades de estratégia e inovação.”

Bangkok Commercial Asset Management (Tailândia)
A maior empresa de gestão de ativos da Tailândia, a Bangkok Commercial Asset Management. desempenha um relevante no gerenciamento de dívidas e ajuda as instituições financeiras do país a gerenciarem ativos inadimplentes. “Com a equipe Oracle Cloud Lift Services e nosso parceiro, a iCE Consulting, estamos implementando uma plataforma moderna de gerenciamento de dados completa e integrada que inclui Oracle Autonomous Data Warehouse, integração, ETL, data lake e serviços de análise”, disse Dr. Thanakorn Wangpipatwong, vice-presidente executivo, Bangkok Commercial Asset Management. “A equipe da Oracle nos ajudou a migrar nossas cargas de trabalho para um modelo operacional baseado em nuvem, para que possamos gerenciar dados com segurança e obter as informações necessárias para tomar decisões de negócios mais rapidamente. Isso também ajudou a iCE Consulting a se concentrar em garantir que nosso conjunto de tecnologia existente se integre ao Oracle Cloud.”

National Pharmacies (Austrália)
A National Pharmacies é uma cadeia de saúde sediada na Austrália que se orgulha de seus profissionais conhecedores, empáticos e bem treinados em farmácia, saúde natural, óptica, beleza, cuidados com animais de estimação e outros serviços de saúde. “Nossos tablets nas lojas são uma parte fundamental para levar aos nossos clientes a melhor experiência possível de relacionamento, o que exige que nossos farmacêuticos e funcionários tenham informações relevantes prontamente disponíveis na ponta dos dedos”, disse Ryan Klose, gerente geral executivo da National Pharmacies. ” Como parte de nossa modernização contínua, queríamos garantir um alto nível de segurança, resiliência “sempre ativa” e funcionalidade capaz de acompanhar o gerenciamento de registros de integridade executados nesses dispositivos sem interrupções. Escolhemos o Oracle Cloud Infrastructure para termos suporte a este trabalho com sua capacidade de microsserviços nativos da nuvem e, com o Oracle Cloud Lift Services, conseguimos acompanhar rapidamente sua implantação. A equipe de engenharia de nuvem da Oracle e os vídeos de “como fazer” nos forneceram uma valiosa experiência e capacitação prática”.

CRIF High Mark (Índia)
O CRIF High Mark  é um dos principais fornecedores da Índia de informações de crédito, informações de negócios, análises, pontuação, gerenciamento de crédito e soluções de decisões. “Na CRIF, estamos constantemente procurando novas maneiras de melhorar e expandir nossos negócios”, disse Pinkes Ambvat, diretor de Informações da CRIF High Mark. “O Oracle Cloud Lift Services nos permitiu reduzirmos custos e, ao mesmo tempo, acelerar nossos processos de negócios. O Oracle Cloud Infrastructure nos proporcionou o desempenho e o suporte de que precisávamos para decolar e entrar na nuvem”.

Expediter Services (Estados Unidos)
Empresa norte-americana de transporte rodoviário, a Expediter Services ajuda seus clientes a economizar dinheiro em custos associados, desde combustível e financiamento até seguro. “Com a ajuda da equipe Oracle Cloud Lift Services, a Expediter Services usou o Oracle Autonomous Data Warehouse, Oracle Data Integrator e Oracle Analytics Cloud para não apenas aumentar a lucratividade de nossos Operadores Proprietários, mas também reduzir os custos de nossa própria frota”, disse Andrew Short, diretor de informações da Expediter Services. “Também conseguimos identificar tendências de negócios mais rapidamente, o que nos permitiu reduzir o tempo e a burocracia necessários para nossas decisões de financiamento. Usando o Oracle APEX com nossa instância do Oracle Autonomous Data Warehouse, conseguimos criar um aplicativo da Web que está mudando a forma como fazemos negócios e abre outros fluxos de receita que permitirão que os Serviços Expediter continuem crescendo no futuro”.

Toda Corporation (Japão)
Com sede em Tóquio, Japão, a Toda Corporation é uma das principais empreiteiras globais, principalmente construindo edifícios institucionais, comerciais e residenciais. “Como parte de nossa iniciativa estratégica para reconstruir nossos sistemas de missão crítica, Toda Corporation está movendo nossa infraestrutura para a nuvem para aproveitar seus benefícios”, disse Shigemi Mori, gerente geral do Departamento de Infraestrutura e Segurança da Divisão de Gerenciamento de TIC da Toda Corporation. . “Com suporte do planejamento de migração para PoC, o Oracle Cloud Lift Services oferece um caminho completo para a migração sem interrupção e nos permite impulsionar ainda mais o uso da nuvem.”

Parceiros reconhecem Oracle Cloud Lift Services
A oferta Oracle Cloud Lift Services fortalece um relacionamento mutuamente benéfico para parceiros de serviços profissionais, como Accenture, Cognizant, Infosys e Syntax que planejam oferecer a seus clientes uma infraestrutura de nuvem de última geração. A OCI foi projetada para executar todos os aplicativos – de sistemas corporativos de registro a data lakes – com melhor desempenho, SLAs e modificações mínimas. Como resultado, as cargas de trabalho podem ser executadas na infraestrutura de nuvem da Oraclec onforme projetado, o que reduz o tempo de migração para dias ou semanas, em vez de meses e trimestres.

Ao permitir uma migração fácil, o Oracle Cloud Lift Services possibilita que os parceiros se concentrarem na construção de relacionamentos e valor com os clientes. Isso aumenta quando a migração é concluída, pois os parceiros podem estender e integrar as cargas de trabalho e os dados migrados em novos aplicativos, novos ambientes de análise ou quaisquer outras oportunidades. Dessa forma, a oferta se traduz em economia imediata de custos e facilidade na transição .

“Accenture e a Oracle têm um longo histórico de colaboração para ajudar os clientes a modernizarem suas operações de negócios”, disse Phillip Hazen, líder global do Accenture Oracle Business Group. “O Oracle Cloud Lift sustenta nosso trabalho em conjunto a fim de garantir que as migrações sejam bem-sucedidas e proporcionando uma transição mais tranquila para a nuvem.”

“A Cognizant é uma provedora líder de consultoria, implementação e serviços gerenciados para Oracle Cloud Infrastructure, tendo concluído com sucesso mais de 40 projetos OCI em todo o mundo”, disse Suraj Jacob, chefe de prática global da Oracle, Cognizant. “Os serviços completos de Oracle Cloud Lift, juntamente com nossa oferta de implementação de nuvem multipilar, permitem que as empresas modernizem seus processos de back-office por meio de um sistema unificado que economiza tempo, dinheiro e recursos.”

“Em combinação com as ofertas de nuvem Infosys Cobalt, o Oracle Cloud Lift Services ajuda nossos clientes a acelerarem programas de transformação de nuvem orientados por resultados”, disse Dinesh Rao, EVP e chefe global de Serviços de Aplicativos Corporativos da Infosys. “Os clientes se beneficiam de uma rápida migração para a nuvem, com impacto mínimo nos negócios e tempo de inatividade de produção limitado durante a transição de produção.”

“O programa Cloud Lift Services é o complemento perfeito para as ofertas de EBS, ERP e serviços gerenciados de ponta a ponta da Syntax”, disse Marc Caruso, chefe de arquitetura da Syntax. “Por meio do Cloud Lift Services, a Oracle gerencia o projeto e a migração da carga de trabalho, depois executamos e aprimoramos o ambiente do cliente para garantir disponibilidade contínua e suporte contínuo para seus aplicativos de missão crítica. A combinação de nossos dois serviços permite que as organizações migrem para a nuvem sem interrupções, tempo de inatividade ou equipe dedicada.”

Fonte: https://blogs.oracle.com/oracle-brasil/post/mais-de-1000-empresas-migram-para-a-oracle-cloud-usando-oracle-cloud-lift-services?source=:so:ch:or:awr::::&SC=:so:ch:or:awr::::&pcode=

Shanelle Thadani | 18 de janeiro de 2022

Gerente de Marketing de Produto, Analytics

O impacto da computação em capacidade nas empresas de todo o mundo não pode ser superestimado, em grande parte devido à nuvem de ajudar as organizações a transformar o que fazem, como fazem e como podem gerar valor comercial sem precedentes. Essa transformação assume muitas formas e impacta todos os dados que uma organização cria, captura, armazena e utiliza. Transformar também requer reinventar como arquiteturas e infraestrutura de tecnologia, o que demanda uma colaboração forte e aberta entre as organizações e seus provedores de nuvem.

Os ideais de transformação em que os pontos de arquitetura de nuvens quantificáveis ​​e de nuvens estão conduzindo como mudanças de arquitetura quantitárias de nuvens e nuvens, mesclando-se com a configuração de recursos de nuvens públicas e privadas e de são de configuração de bordas públicas e privadas Organizações de todos os setores, todas as localidades e de todos os negócios, os portes e modelos de porte, acelerem a automatização da computação em nuvem. Uma pesquisa indica que 87% das empresas adotam estratégias de nuvem, representando um tamanho de mercado global estimado de quase US$ 41 2023.

Ao mesmo tempo, o enorme crescimento dos dispositivos inteligentes, conhecido como as coisas da internet, criou um multiplicador de força da criação de valor em arquiteturas em nuvem. A configuração de uma solução de nuvem pública, como segurança, de banda e de latência, com algumas configurações de limites históricos.

A nuvem h é a computação de borda transformando e expandindo o uso da robusta e, ao fazer, está estimulando a criação de valor econômico mais rápido e rápido. Seja falando sobre nuvens locais públicas ou privadas, interno local ou em um provedor de serviços, esta solução de nuvem híbrida está mudando como, onde e quando as informações são disponibilizadas para tomadas de decisões críticas.

Considerações de arquitetura para transformação
Adotar a nuvem em suas muitas formas como um meio de modernização e transformação digital de TI requer uma análise das necessidades de negócio, dívida de tecnologia, tolerância a riscos e principais indicadores de desempenho. Para fazer essa avaliação e desenvolver uma estratégia certa e selecionar os parceiros de tecnologia certas, as organizações podem considerar que:

Os requisitos de soberania, latência e capacidade de implementação de campos de dados historicamente impediram a adoção de segurança da nuvem pública para muitas aplicações críticas. A nuvem de operação de operação de segurança, em termos de governança e conformidade regulatória.

A maioria das empresas que buscam oferecer suporte para suas empresas futuras precisa implementar um ambiente híbrido. A capacidade de infraestrutura e as aplicações locais com redes públicas e privadas é um requisito mais importante de transformação digital e modernização da TI.

Diferentes provedores de arquitetura de infraestrutura de pontos fortes únicos, como modelos de infraestrutura individuais, diferentes proficiências de carga de trabalho e predisposições para configurações de configurações de infraestrutura. É importante selecionar e trabalhar com um provedor de nuvem proficiente em diferentes infraestruturas, modelos operacionais de nuvem, arquiteturas e cargas de trabalho.
Evite a restrição por parte do fornecedor é um absoluto. Você está falando sobre fornecedores de tecnologia de hardware, plataformas de software, topologias de rede, ferramentas de segurança na nuvem ou camadas de virtualização, seu fornecedor de nuvem deve ajudar sua organização a maximizar o acesso às opções e no futuro.

Abordagem da Oracle para uma transformação em um mundo centralizado na nuvem
A Oracle tem uma posição única como fornecedor líder de aplicativos e infraestrutura de tecnologia, além de um provedor de plataforma em nuvem experiente e de sucesso. Por exemplo, os serviços do Oracle Cloud Infrastructure (O Oracle Cloud Infrastructure) , com dados da Intel Xeon da terceira base, e seus bancos de dados da terceira geração de soluções e seus bancos de referência do mercado de soluções inovadoras não selecionadas.

Agora, para consultoria como gerenciamento de serviços em nuvem, serviços e recursos de infraestrutura pública trazem cargas de trabalho de crítica para nuvem, o Oracle para o próprio ambiente de nuvem local do cliente. O Oracle Cloud@Customer foi criado para alto desempenho, baixa latência, implementação, segurança robusta e gerenciamento fácil, tudo isso sem que as organizações tenham que gastar grandes montantes em Capex.

A Oracle também ajuda a ajudar a transformar com um portfólio de serviços de migração de aplicações. Essas ferramentas ajudam as organizações a migrar para uma arquitetura de forma segura e confiável que fazem uso de um cenário on-premises das ferramentas de pressão da Oracle.

Para práticas sobre um provedor de serviços em nuvem, consulte o ebook ” 8 perguntas para fazer ao seu provedor de nuvem “.

Shanelle Thadani

Gerente de Marketing de Produto, Analytics

Fonte <https://blogs.oracle.com/oracle-brasil/post/redefinir-transformacao-empresa-centrada-nuvem?source=:so:ch:or:awr::::&SC=:so:ch:or:awr::::&pcode=>

formulário de interesse

Redefinindo a transformação em uma organização centrada na nuvem

AGENDAR UMA CONVERSA

SEM COMPROMISSO